HK Engenharia utiliza Delphi para desenvolver sistema de controle de ponto em WAP

O e-Social e o impacto nas empresas
maio 18, 2015
Mostrar todos

HK Engenharia utiliza Delphi para desenvolver sistema de controle de ponto em WAP

Integrada ao ERP da companhia, a solução é oferecida para a sua base de clientes, formada por empresas de segurança, serviços e limpeza, todas com atuação nacional.

O Grupo HK – especializado em desenvolvimento de sistemas de gestão para empresas segurança, serviços e limpeza – escolheu o Delphi, da CodeGear – unidade da Borland voltada aos desenvolvedores – para a construção do Sistema de Alocação de Recursos Ponto Real (SARPR) para o controle remoto de cartões de ponto, que pode ser acessado via internet ou WAP.

“Nossa operação não permite paradas no sistema e por isso identificamos que o Delphi é uma plataforma mais segura e flexível”, comenta Paulo Grotti, diretor da companhia. Segundo o executivo, a empresa já investiu R$ 2.5 milhões nesse processo utilizando ferramentas da CodeGear no gerenciamento do projeto como Delphi, StarTeam e Interbase.

O SARPR tem a finalidade de automatizar o sistema de controle de ponto do funcionário, automatizando processos de pagamento e faturamento. Também permite a identificação automática dos locais com problemas de atraso ou faltas de funcionários implementando um serviço de Call-Center para gestão de coberturas.

Outra característica importante é manter a supervisão atualizada com informações em tempo real das ocorrências de sua área, aumentando a eficiência da companhia e reduzindo os gastos com telefonia e pessoal.

A companhia diagnosticou que seus clientes, uma base composta por 160 empresas espalhadas por todo o País, possuíam diversos problemas com a falta de controle da entrada e saída de seus colaboradores. “Para empresas de segurança é muito comum que os vigilantes façam horas extras em função do atraso do Carro-Forte, devido principalmente ao congestionamento das cidades, isso torna a operação extremamente complexa, pois além do pagamento do funcionário influência na cobrança do cliente. Esse aspecto inviabiliza a adoção de um relógio de ponto off-line, pois teria que ser feito a confirmação de cada marcação para evitar erros tanto no pagamento como no faturamento, outro fator importante é que a alocação de uma parte dos funcionários é móvel e depende da necessidade diária dos clientes não sendo possível a realização de uma programação previa.”, ilustra Grotti.